top of page

Equilibrando inovação e gerenciamento de custos de Inteligência Artificial

Eu vejo com entusiasmo, mas também com cautela, o que está acontecendo nas empresas em termos de revolução da Inteligência artificial. A evolução da tecnologia de IA tem aberto um leque de possibilidades, mas, ao mesmo tempo, tem trazido um desafio complicado: como encontrar o equilíbrio certo entre a inovação e o controle de custos.


Nos últimos tempos, empresas de tecnologia têm promovido com entusiasmo ferramentas de inteligência artificial generativa, mostrando como elas podem criar conteúdos ou até mesmo código de computador. No entanto, em meio a toda essa agitação tecnológica, surgem questões sobre a rentabilidade desses produtos de Inteligência Artificial. A IA generativa, apesar de promissora, se mostra uma empreitada dispendiosa para operar.


A infraestrutura necessária para fazer funcionar essas ferramentas de IA generativa exige servidores robustos com chips caros, resultando em um consumo considerável de energia. Empresas como Microsoft, Google e Adobe estão explorando diversas estratégias para tornar a IA um negócio rentável. Algumas até tiveram que ajustar suas estratégias de preços para lidar com os desafios únicos apresentados pela IA generativa.


Por exemplo, a Microsoft aparentemente teve prejuízos com seu primeiro produto de IA generativa, o GitHub Copilot, devido aos altos custos operacionais associados a ele. Embora o assistente de IA tenha atraído muitos usuários com suas habilidades na geração de código, isso veio com um preço alto. Alguns usuários custaram à empresa até $80 por mês, levantando questões sobre a sustentabilidade desse modelo.


A resposta da Microsoft a esse desafio é interessante. Eles estão lançando atualizações de software com suporte de IA a preços mais elevados. Essa abordagem reflete um modo pragmático de lidar com a inovação e a rentabilidade. O Google também está seguindo o mesmo caminho, cobrando $30 adicionais por mês por sua suíte de software com IA.

Essas mudanças nos preços destacam a importância de empreendedores e empresas avaliarem cuidadosamente o uso que fazem da IA. Seja optando por provedores de IA terceirizados ou treinando modelos internamente, uma avaliação completa das reais necessidades é fundamental. Usar um modelo excessivamente poderoso e caro para uma tarefa simples pode acabar sendo um erro custoso no longo prazo.


Os altos custos associados à IA generativa podem ser explicados, em parte, pelo uso de modelos de IA potentes, como o GPT-4. Esses modelos exigem recursos computacionais substanciais, tornando seu uso comparável a enviar uma Ferrari para entregar uma pizza. A necessidade de poder de processamento puro representa um desafio financeiro significativo que as empresas precisam enfrentar.



Como resposta, algumas empresas estão explorando alternativas, usando ferramentas de IA menos potentes e mais econômicas para tarefas específicas. O Zoom, por exemplo, desenvolveu um assistente de IA mais acessível que utiliza vários modelos, recorrendo apenas à IA mais poderosa para tarefas desafiadoras. Essa abordagem permite evitar a cobrança de taxas extras aos clientes, mantendo os benefícios da IA.


Além disso, empresas como a Adobe estão implementando limites de uso e sistemas de crédito para gerenciar custos. Quando os clientes excedem seus créditos mensais, a velocidade do serviço é reduzida para desencorajar o uso excessivo. Essa abordagem visa equilibrar a entrega de valor com o controle de custos.


Embora os custos atuais associados à IA generativa possam parecer assustadores, é crucial reconhecer que a tecnologia frequentemente se torna mais acessível com o tempo. Avanços em hardware, como novos chips e inovações, provavelmente reduzirão os custos de processamento. A OpenAI, por exemplo, já reduziu o preço de uso de sua IA mais antiga, seguindo a tendência de redução de custos.


Para concluir, o campo em expansão da IA generativa apresenta oportunidades e desafios tanto para empreendedores quanto para empresas. Como alguém com experiência na área de IA, destaco a necessidade de uma avaliação cuidadosa e consideração ao entrar nesse domínio. Equilibrar inovação e controle de custos é fundamental para garantir crescimento e sucesso sustentáveis no mundo em constante mudança da inteligência Artificial. A jornada em direção à adoção da IA está apenas começando e requer pensamento estratégico e adaptabilidade para prosperar nesse ambiente em evolução.


Artigo adaptado do WSJ.


 

Olá, tudo bem? Espero que sim!


👍 Se você considerou esse conteúdo útil, compartilhe-o em sua rede de amigos e colegas de trabalho.


Quando compartilhamos algo interessante, aprendemos juntos e nos posicionamos profissionalmente! 😉


Ah, comenta aqui embaixo também, queremos conhecer seu ponto de vista sobre esse assunto.


Super obrigado! 🌻


Time Inspiravalley

 

0 visualização0 comentário

Comments


O que será que tem em sua caixa de inspiração?

bottom of page